segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Dois pesos e duas medidas!!!!

Engraçado como as pessoas não têm dois pesos e duas medidas na vida!!! Outro dia escutei um comentário um tanto quanto estranho... como tudo que circunda o nosso falso moralismo. Não é segredo pra ninguém que sou simplesmente apaixonada pelo Cazuza. Aliás, na minha modesta opinião, foi o maior poeta da minha geração. Infelizmente, com sua morte prematura, muita gente não teve acesso (por falta de interesse mesmo) ao seu grandioso trabalho... E lógico... inteligentíssimo.
Bem, voltando ao assunto do comentário. Recebo e-mail falando do filme, e comentários tipo: "nossa, ele era um mau exemplo.... Como passam um filme dando este tipo de exemplo?"
Depende do que as pessoas entendem por mau exemplo. Em primeiro lugar ele era um artista, distante deste mundo, e que tinha todo o direito de se embebedar, se drogar, dar a bunda.... Aliás, este é um problema dele. O que me deixa intrigada, é que pessoas que não são do meio artístico, tipo jogador de futebol, se embebedam, descobrem depois de muito tempo em um quarto com "garotas de programa" que a garota tem um pinto (nossa, depois de três horas... inocente né?), também descobre depois do mesmo tempo que foram buscar foi cocaina e não farinha de trigo, enfim.... Jogador de futebol também tem sua vida pessoal, e ninguém tem nada com isto, mas deveria não usar cigarro, droga... Afinal, depende do corpo para viver... E o futebol paga muito bem pra estes analfabetos de pai e mãe... Tem que, de uma certa forma, dar satisfação sim, pois dependem de estarem bem fisicamente pra jogar. Este não é um mau exemplo?
Tem um outro jogador aí... que inclusive tem um título um tanto quanto alto para o seu cargo, que simplesmente abandonou a filha, quando mais precisava. Olha que lindo... mandou coroa de flores no enterro dela. Não quer saber dos netos.... Não dá assistência... Bem... Ele dá bom exemplo? De que?
Mas engraçado, que ninguém fala. Todo mundo fala do Cazuza, que como artista, não interferia em nada ele se drogar ou não, beber ou não...
É bom as pessoas terem noção do que é um mau exemplo, ou então fazer uma avaliação para apontar x ou y como tal. De mau exemplo o mundo tá cheio... Basta ligar a televisão... Assistir a novelas.... Quer mais mau exemplo do que as novelas dão? Instigam adolescentes e boyzinhos ao vandalismo... Dão espaço pra bandido da classe média alta falar, mas não dão pra bandido da classe baixa falar!!!! Enfim, o que é mesmo mau exemplo? É bom não apontar.... Olha a sociedade como um todo e conte nos dedos quem dá o bom exemplo. Desabafo feito.
Bjunda

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Não basta apagar o fogo!!!!

Foto da frente de combate ao incêndio que devastou a Austrália.
"Quem não entende um olhar, muito menos entenderá uma longa explicação.."

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Somos mesmo extraordinários!!!




Resisti um pouco em assistir, mas valeu a pena!!! Trata-se de Marley e eu, com Owen Wilson e Jennifer Aniston. Minha cachorra Natasha, que morro de saudade, morreu há dois anos (novembro de 2007), e demorei pra assimilar. Mas hoje estamos com a Valentina, uma labrador, diferente do Marley na cor, pois ela é marrom, mas muito igual nas artes. Uma praguinha... como diz a Paula. A pior cachorra do mundo!!!! (mentira!!!) Vamos até levá-la a uma igreja... quem sabe se converte e melhora!!!!!
Bem, mas não foi pra falar da Valentina que aqui estou, e sim pra colocar uma frase que finaliza o filme, e que resume tudo o que o cachorro sente... Ou quase tudo. Resume o quão ele é companheiro e fiel. A gente sofre na hora que eles se vão, mas o tempo que passamos juntos, é demais!!! O personagem de Owen Wilson (John), depois de enterrar o cãozinho em uma cerimônia emocionante, inclusive com Jennifer Aniston (Jenny) o chamando de "cão de liquidação" de maneira emocionada, diz o seguinte:

"Um cachorro não precisa de carrões, de casas grandes ou roupas de marca.
Um graveto está ótimo pra ele.
Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre; inteligente ou idiota; esperto ou burro.
Dê seu coração pra ele, e lhe dará o dele.
De quantas pessoas você pode falar isto?
Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial?
Quantas pessoas fazem você se sentir extraordinário?"
Lá em cima, a Natasha (saudade sempre!!!) me fazia sentir o máximo, extraordinária!!! E agora a Valentina um dia depois de chegar em casa com 34 dias também me faz sentir assim, e sei que me ama muito!!!! Afinal, dei meu coração a ela.
Aliás, só lembrando uma frase polêmica, mas a considero perfeita:
"Quanto mais conheço os seres humanos, mais amo meus cachorros."

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Mais histórias - esta do Milton Bituca

Brasília rendeu!!! Esta história é hilária... Depois de me buscar na UNB, a Renata e Cládio deixaram a Inês no hotel onde estávamos hospedadas, e me levaram até a casa deles antes de irmos para o boteco (aliás, divino!!!). Chegando lá, pedi que colocasse o DVD da divina Elza Soares, fiquei ali assistindo e comendo uma boa carne, quando o Zé Marcelo (uma figuraça) quer falar comigo ao telefone... Infelizmente, não deu para nos vermos nesta oportunidade, mas em novembro, quando voltar, com certeza viu Zé????
Bem, sem fugir do assunto, voltando ao telefonema, ele me perguntou onde estava sentada. Respondi que no sofá. Ele então veio com uma pergunta mais estranha: - De que lado? Respondi: - Do lado esquerdo... Lógico, tinha que vir do Zé Marcelo. "Pituca, você está sentada onde o Milton Nascimento sentou!!!! Estão te dando massa de pizza pra comer? Porque quando vou aí... Nem pra sentar me chamam... Muito menos pra comer massa de pizza", disparou.
Fui saber da história. É que há alguns meses, Milton foi fazer um show em Brasília, e por coincidência, foi para o mesmo bar ou restaurante (sei lá), onde se encontravam Renata e Cládio. O bar fechando lá pelas tantas da madrugada, Renata escutou Milton Nascimento falar com o garçon: - Poxa, não tem nada pra comer? Já fecharam a cozinha? Poxa, estou com fome. Não tem nem uma massa de pizza aí?
Escutando o assunto, a minha amiga bem saidinha diz com aquele jeitinho dela: - Ué, por isto não, massa de pizza tem lá em casa.
Prontamente, Milton diz: - Então vamos lá. Onde você mora?
E não é que Milton foi até a casa dos dois amigos mais lerdos que tenho comer massa de pizza?!!!!
Agora, como disse para o Zé Marcelo né gente. Quem é Milton, vulgo Bituca... Afinal, Renata e Cládio estavam recebendo naquele momento a Pituca (euzinha). Entre Bituca e Pituca, lógico, sou mais eu!!!!!! Com todo respeito tá Milton!!!!
Bjunda

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Voltando a Brasília

Como já comentei neste espaço, estive em Brasília mês passado. Neste mês, provavelmente dias 27, 28 e 29, estarei lá de novo. Gente, falei do evento, mas não comentei o quanto foi bom reencontrar amigos jornalistas daquela cidade. Uma grande amiga, que ficou pra sempre cravada no meu coração desde que trabalhamos juntas, foi a Renata. Hoje ela trabalha em uma emissora que, cá entre nós Renatinha, tá lá pra amenizar a bunda (putz... ela não gosta que falo bobagem!!!) dos caras né?!.... Mas pelo menos todo mundo sabe onde ela trabalha... Na hora que vê a torre, lembra dela.
Bem, mas ela foi me buscar na UNB e ficou meia hora me esperando com o Cládio, marido dela, que também considero muito. Hoje ele está na Aneel, e levou pra Brasília o mala do Adriano... Mala no bom sentido. O cara é demais!!! Aliás, quero deixar registrado aqui que estava eu no boteco com Renata e Cládio e toda uma galera de jornalistas, dos mais diversos meios de comunicação, quando chega ele, Isabel (sua esposa), e a filhota, que aliás vi pequenina e agora tá uma moça. Bem, me convidou pra ir até a casa deles, onde fui extremamente bem recebida.
Pra começar, tinha um som de vinil lá.... Ele e Isabel me colocaram para ser a DJ da noite. O máximo!!! Uma preciosidade aqueles vinis, aquele som, aliás, aquele ambiente maravilhoso. Falamos de tudo, e lógico, muitas bobagens. Ah! e tocamos violão. Tocamos??? Sei lá!!! Estava sem minhas letras, minhas músicas, e acabei arranhando alguma coisa muito mal e porcamente. Mas valeu!!!! Fiquei feliz. Galera, vou preparada pra próxima vez ok? Ah, e não esqueci de escutar o DVD pra colocar comentário aqui não tá? Só ainda não tive tempo. Quero ver com calma.
Beijo no pâncreas em todos

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Nossa princesa!!!!




Olha, estou muito feliz. No dia 25 de setembro deste ano de 2009, Valentina veio ao mundo. Irmã de outros seis labradores. Apesar de a patinha branca descaracterizar a raça (não quero pedigree mesmo!!!!!), na hora que vi me apaixonei, principalmente pelas patinhas brancas. Então, no dia 29 de outubro, ela chegou na nossa casa. Amparada de muito amor, como será por toda a sua vida... Nas fotos, percebam!!!!!!!!!!! Ela tem um puta olho azul... Lindos!!!!